19/05/15

A voz da verdade

Zeloso sem zombar
Perspicaz era o rapaz
Que com um cartaz escrito a giz
Sem rigidez mas nitidez
Dizia que era feliz
Por com sensatez poder dizer
Que se sentia capaz, de anunciar a paz
Assim num papel com rapidez
Escreveu este poema e perfumou-o de alfazema
Grande na sua pequenez, mas com honradez
Corria como uma gazela levava ao ombro uma cruz
Zelava pela amizade e amor como jesus
Estava o céu azul cheio de luz.

Maria Silvéria dos Mártires, 69 anos Lisboa

Desafio RS nº 22 – todas as frases com 2 Zs

Sem comentários:

Publicar um comentário