25/06/15

Desenlace

Observava. Apenas isso. Ostentava ar de tranquila, mas, o intimo se opunha ao aparente sossego. Olharam-se pela última vez. No silêncioouviam-se ruídos de respiração, apenas.
Aquele encontro certamente a obrigaria a infinitas noites de vigília.
Um suspiro. Obedecendo a razão ocultou a dor. Em anos aquela ausência ocuparia sua existência. Nada a obviar. Nada.
Olvidar?
Nunca.
Alguns sentimentos de tão oceânicos, obscurecem toda vida.
Jamais objetar o destino. A vida se oferta desse modo. Just it! 

Roseane Ferreira, Estado do Amapá, Macapá, Extremo Norte do Brasil
Publicado aqui: http://www.anezinha.recantodasletras.com.br/visualizar.php?idt=5295950
Desafio Rádio Sim nº 4 – todos os verbos com uma destas letras O, L ou D (só uma!)