23/06/15

Livra!

Pela quinquagésima vez, pedia-lhe para não mais mentir. Aquele trafulha conseguia ser um exímio mestre na arte da patifaria. Nunca vira nada assim. Respirava mentiras, comia mentiras, um caos… Que angustiante! Agora percebia o que era um mentiroso compulsivo. Sempre que o maldito telefone tocava, tinha taquicardia. Na certa ia haver confusão. Estava cansada, desatinada, farta, já não sabia quem mais precisava da consulta de psicologia. Acorda Mariana! Puxa, ainda bem que foi só um mau sonho! 

Amélia Meireles, 62 anos, Ponta Delgada

Desafio nº 84 – sílabas de QUINQUILHARIA