12/08/15

Solfejo para Josefa

Josefa, modelo estereotipado antieducativo.
As notas musicais que regiam Josefa eram adversidades, intrigas que causavam danos, separações, mau estar.
Contumaz manipuladora de magia negra, a mulher era um ser fantástico do mal. 
Entoava canções de amargura, e, nos intervalos, a frequência do ódio era constante.
Seguia alturas e ritmos contendo cara horripilante vivenciada pelo instrumento tenebroso, o desamor.
Não importa a idade, se o método é bruxaria, o sinal representa partitura de ventre fértil para a feitiçaria.

Renata Diniz, 39 anos - Itaúna/Brasil

Desafio RS nº 28 – Josefa, intriguista e bruxa

4 comentários: