23/10/15

Atropelos

A sua vida transformar-se num gigantesco anfiteatro de atropelamentos sucessivos parecendo não ter fim. Tinha sido atropelada pelos acontecimentos de forma atroz e continuada. Uma, duas, quatro vezes, quatrocentas? Os atropelos aos seus direitos foram tantos, que ainda se sentia a atrofiar. As atrocidades acumularam-se e o teatro macabro e quase generalizado era perpetrado por uma mole de gente, na maioria desvairada, a agir sem saber o motivo; também não interessava desde que lucrasse com a situação.

Rosa Maria Pocinho dos Santos Alves, 51 anos, Coimbra

Desafio nº 99 – 8 a 10 palavras com ATRO

Sem comentários:

Publicar um comentário