23 janeiro 2016

Nada, mesmo nada

Um dia tudo se acaba, mesmo a nossa relação. Esperava que nunca chegasse este momento, mas ele chegou. Não posso expressar com palavras o meu agradecimento pelo vosso serviço. Não sabem o quão emocionada estou agora. Durante 5 anos, tantas experiências vividas e tantas lembranças. Estiveram comigo nos momentos mais felizes da minha vida, mas também nos mais difíceis, apoiando-me sempre. De todos os sapatos que jamais tive eram os meus preferidos e nada vos poderá substituir.

Lilla Maria Lendvai, 22 anos, Budapest, prof Paula Pessanha Isidoro

Desafio Escritiva nº 4 – homenagem às sapatilhas

Sem comentários:

Enviar um comentário