19 fevereiro 2016

Desaparecer nos desenhos

Nada mais havia a fazer, partiria sem destino com os seus desenhos. Deixaria para trás a população incrédula a construir enredos de um cartoonista, lunático que dizia ter encontrado, em carne e osso, a Branca de Neve e os sete anões.
Se tivesse evitado dar explicações pormenorizadas do seu encontro, a população não suspeitaria que eles tinham passado do papel para a realidade.

Agora só lhe restava, desaparecer no meio dos seus desenhos para que o esquecessem.

Adelaide Carvalho, 60 anos, Porto
Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem

Sem comentários:

Enviar um comentário