11 julho 2017

Fernando Morgado ― desafio nº 121

Desfolhei uma margarida, folha a folha, como se fosse um malmequer. Desdobrei-me em mimos e em sonhos e dobrei, uma a uma, em acto de prece. Na desordem dos meus quereres, desobedeci a promessas e a ordens inseguras. Senti o descuido da exaltação e não cuidei os limites da obediência.
Desfraldei um malmequer como se fosse um girassol, folha a folha, com cuidado, como quem fralda o seu amor.
Ao vento pedi retorno, ao sol pedi ajuda.
Fernando Morgado, 61 anos, Porto

Desafio nº 121 – 3 inícios de frase impostos

Sem comentários:

Enviar um comentário