30/08/17

Maria do Céu Ferreira ― escritiva nº 22

Flagrante
De mochila pelas costas
Passou no meio da gente…
Pegou em sacos de tostas
Para pagar mais à frente!

De soslaio, o merceeiro
Topava-o com atenção:
A mochila era o celeiro,
Somente tostas na mão!...

O artista experimentado,
Ia pegando à vontade,
De mansinho, com cuidado,
Sentia-se em liberdade!...

À hora do pagamento
Eram tostas a pagar…
Não previa o contratempo
Da mochila esvaziar.

Depositou no balcão
Os produtos camuflados…
Saiu todo fanfarrão,
Nós, à volta, envergonhados!...
Maria do Céu Ferreira, 62 anos, Amarante
Escritiva nº 22 ― apanhado em flagrante

Sem comentários:

Publicar um comentário