19/01/18

Sofia Costa ― desafio 35

Amei-te e por te amar
Deixei até de pensar!
Fiz mais do que imaginava
Pois quem ama fica cego
Deixa de agir por si só
Torna-se parte de outro alguém!
Mas como é bom amar!
Tão bom nos dedicarmos ao outro!
Ficar com borboletas na barriga
Como se todos os dias fossem primavera
Caminhar sobre nuvens de algodão
E o nosso coração fica um constante verão!
Por tudo isso, e mesmo cega,
Eu quero amar, amar perdidamente!
Sofia Costa, 13 anos, Escola Secundária João da Silva Correia, S. João da Madeira, prof Ana Paula Oliveira
Desafio nº 35 – partindo de dois versos de autor
O primeiro verso é do poema "Amei-te e por te amar" de Fernando Pessoa
O último verso é do poema "Amar" de Florbela Espanca.


Sem comentários:

Publicar um comentário