29/01/18

Theo De Bakkere ― desafio nº 35

Tenho um blogue
No plaino abandonado, nasceu meu blogue. Borbulhando, como água duma fonte subterrânea buscava na sua fragilidade um curso próprio. Ora, talvez demasiado destemido, não encontrou imediatamente uma abertura, e formara-se um paul dormente. Lentamente, gota a gota, superava os obstáculos de seixos... Num ai, encontrou-se numa cascata impetuosa, que o levava para uma outra dimensão. Não obstante, ficará somente um ribeiro discreto que faz pensar em nada. Quem está ao pé dele, está só ao pé dele.
O menino da sua mãe, de Fernando Pessoa ― Cancioneiro
O Tejo é mais belo que o rio que corre pela minha aldeia, de Alberto Caeiro
Theo De Bakkere, 65 anos, Antuérpia, Bélgica
Desafio nº 35 – partindo de dois versos de autor

Sem comentários:

Publicar um comentário