28 julho 2018

Helena Rosinha ― desafio 1


O professor lia e exultava, transfigurava-se, Amor é fogo… Lianor pela verdura... Eu, Bárbara, cativa, ouvindo sonhava.  Na minha frente, agiganta-se o Poeta: coroa de louros, rosto angustiado, o olhar seguindo as letras, que a pena laboriosamente desenha. Um sorriso e  sou Viol’antes que lírio; apartam-nos as ondas e choras por mim, tua Dinamene; num verde campo, já sou Natércia, crua ninfa, que buscas suspirando.
Mudam-se os tempos… Nada perdura. Resistem os poemas, a que sempre regresso.
Helena Rosinha, 65 anos, Vila Franca de Xira
Desafio nº 1 – palavras impostas: pena, sorriso, fogo

Sem comentários:

Enviar um comentário