02 agosto 2018

Filomena Galvão ― desafio 146


Durante o estio, em dias de grande canícula, e em período de férias deixo de ser loquaz. Sento-me regularmente com um bom livro à sombra e em evasão, deixo-me enlevar pela literatura. Por vezes, toscanejo, adormeço mesmo. As narrativas transportam-me para outro nível, as páginas, as fantasias da ficção misturam-se com pensamentos oníricos. De repente transformo-me nas personagens, transfiguro-me, vivo noutras eras, noutros espaços. Um misto de desejo e de inverosimilhança, mensagens simbólicas e subliminares para decifrar.
Filomena Galvão, 57 anos, Corroios
Desafio nº 146 ― palavras que não usamos

Sem comentários:

Enviar um comentário