12/09/18

Marta Sousa ― desafio 76


Ela sai, abatida. A manhã triste e cinzenta cumprimenta as suas lágrimas. A chama está perdida, a angústia dilacerava as entranhas. A ruína chegara, as dívidas, as rendas… A casa desapareceu, as riquezas, a família… Ela era a culpada, ela e a sua vaidade. Pensava que merecia ser feliz! Nunca deveria deixar-se enfeitiçar... A fantasia passara, pensava amargamente, mas ela tinha a felicidade das gargalhadas, das carícias furtadas à vida. A felicidade e a tristeza das lembranças.
Marta Sousa, 32 anos, Barreiro
Desafio nº 76 – escrever sem a letra O

Sem comentários:

Publicar um comentário