22/01/19

Susana Dias ― desafio 161


Naquele dia fiquei sem chão.
Estava a praticar com a fisga, e até o velho boné me caiu.
Fiquei sem rumo, quando olhei para o meu relógio...
Corri tanto para chegar a tempo ao meu vício, as aulas de fagote!
Chegado lá, nem mosca vi. O local cheirava a mofo e a detergente tóxico. Mal se respirava.
Senti a tripa enjoada e saí a correr.
Aproveitei o meu tempo e fui à mercearia comprar azeite cereal.
Susana Dias, 42 anos, Caldas da Rainha
Desafio nº 161 – 14 palavras com fisga

Sem comentários:

Publicar um comentário