30/05/19

Paula Castanheira ― desafio 63


Asas, quase me esqueci que as tive!
Tive, mas já as não tenho, realmente.
Realmente, não voei, do medo, fiz escudo!
Escudo invisível e castrador que tanto lamento.
Lamento, reclamo sem razão, sei-o bem agora!
Agora consciente do que perdi, sobra-me nostalgia.
Nostalgia, que me acorrenta sem qualquer dó!
 que desejo para mim, quero odiar-me.
Odiar-me, chorar-me, sem força, só vãs memórias!
Memórias que lentamente me desprenderam a esperança.
Esperança de um dia ser, sem fronteiras!
Paula Castanheira, 55 anos, Massamá
Desafio nº 63 – fim de cada frase é igual ao início da próxima…