22/11/19

Fernando Morgado ― desafio 191

Passo por ela e sinto vergonha em lhe dizer olá. Talvez ela me julgue um dos tarados que a bajulam.
Encontro-a sempre que, “por acaso”, vou ao shopping onde ela trabalha. Olho-a como se não olhasse, sinto um rubor quando ela me oferece um sorriso. Um dia… nem uma palavra sai.
Acordo num pesadelo em que a vejo de abraço com outro.
Hoje, vou passar na rua dela. Perdido por cem, perdido por mil, escrevo no muro: AMO-TE.
Fernando Morgado, 64 anos, Porto
Desafio nº 191 ― perdido por cem, perdido por mil