02/04/20

Alex Santi ― desafio 203

Risco é ferida no papel. Ínfimas fibras rasgam-se com o passar do lápis, como o bisturi, que ao deslizar sobre a superfície da pele, abre expondo o que dentro do corpo palpita. O papel expõe entranhas distintas: íntimas, impalpáveis, implacáveis, pulsam conforme o ritmo de disposições até então desconhecidas. As palavras buscam vertiginosamente abarcar, conter, ordenar o que jorra do interior profundo, sem limite, matéria, contornos, ainda fora do tempo, puro magma, a emergir sobre o papel.
Alex Santi, 28 anos, Ericeira, Mafra
Desafio nº 203 risco + 6 palavras