23/01/21

António Azevedo – desafio 45

O pior é o arrependimento do que não foi feito ou dito. O carinho não entregue. A esperança frequentemente perdida.

Tudo por causa da minha indecisão. Deixei-me arrastar pela mágoa e pelo orgulho.

Será que ainda vou a tempo?

A tempo de me libertar da solidão, a minha atual companhia. De encher a minha vida com os gestos não feitos e as palavras não ditas.

Será que consigo escolher viver em vez de me arrastar pela vida?

António Azevedo, 55 anos, Lisboa

Desafio nº 45 – emoções por ordem alfabética