12/05/21

Natalina Marques – desafio 241

Lisboeta NATO, desconhecia como era a vida na aldeia.

Faltava-lhe a rudez do TATO, mas o orgulho não o deixava ver o lógico. Já lhe faltava o fôlego de tanto correr.

– De FATO e gravata, como queres apanhar o PATO... – dizia o primo, que se ria a bom rir.

Calado que nem um RATO, enfiou-se MATO dentro sem reparar no CATO que crescia na beira do caminho, e nele se picou.

Furioso, desejou que as férias acabassem.

Natalina Marques, 62 anos, Palmela

Desafio nº 241 – palavras de 4 letras, mudando apenas 1 letra