16 maio 2014

Sei

Retorno sempre à velha certeza de que fui outra, talvez a mesma na sua essência, mas com outros contornos. Sinto até a familiaridade dos lugares, das sensações, impressos em mim como uma marca de nascença, com a certeza de que o apelido ficou preso no arame farpado. Uma barreira intransponível que me separa de quem fui contigo, que me separa da lembrança de ti. Sei que fomos o que não recordo e que tenho hoje outro nome.

Sandra Évora, 40 anos, Sto. António dos Cavaleiros  

Desafio nº 60 – apelido preso no arame farpado (frase obrigatória)

Sem comentários:

Enviar um comentário