20 julho 2015

Ilusão de paz

Já não bastava o matraquear constante do meu irmão em luta com o almofariz, tentando dar conta das sementes de mostarda, adicionou-se-lhe um involuntário bater de porta, logo seguido pelo clarão do relâmpago.
– Já vos mandei fechar a janela, que faz corrente de ar – gritou a minha mãe do quarto, onde se encerrara há mais de uma hora à luta com a gaveta que recusava abrir-se.
Só eu me encontrava numa ilusão de paz, que julgava real.

Quita Miguel, 55 anos, Cascais
Leiam outros textos aqui: http://quitamiguel.blogspot.pt/

Desafio nº 94com clarão, porta a bater e ilusão

Sem comentários:

Enviar um comentário