14 janeiro 2016

É preciso regar as flores

Há uma papoila vermelha que floresce no terreno cinzento da minha mente. Devido a ela deslizo em contracorrente neste mundo incerto e sofredor, flutuando em estranha alegria. Perguntam-me a causa desta alegria? Respondo: uma papoila vermelha floresce dentro da minha cabeça e muitos julgam-me doida; outros interrogam-me encantados: Como a semeaste? Não sei, mas rego-a todos os dias, digo-lhes.
Foi, por isso, que me escrevi na vida com a máxima “Não te esqueças de regar as flores.”

Isabel Sousa, 64 anos, Lisboa

Desafio nº 100 – «e foi por isso que me escrevi»

2 comentários:

  1. Acho muito interessante esta forma poética contada em 77 palavras! Estou adorando ler.Quem sabe um dia eu escreva também! rsrs Luísa Zacarias

    Eu enviei uma para aqui mas não a encontro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Luísa, se enviou para o mail e eu não respondi, é porque não chegou. Respondo sempre, sempre. O mail é 77palavras (arroba) gmail.com. Pode enviar de novo?
      Um beijinho

      Eliminar