01 março 2016

Meu Príncipe

Até tento entender… Memórias particularmente obscuras selam/aprisionam turbulências emocionais. Mas posso ouvir-te, sempre! Amor, tenta! Encorajo-te: mima, partilha, observa, sofre, acredita. Tens em mim palco onde sincronizar ânimos.
Tomara, eu mesma, poder ofuscar-te, silenciosamente, algumas tormentas.
Escuta Miúdo: Paz obtém-se semeando altruísmo, tanto, envolve memória pelos outros, sensibilidade. Arrependimento também é magnânimo, propiciar-te-á olhar-te sem artimanhas.
Tu és magnífico! Pudera, olha só, afinal tu és meu prodígio! O ser, a ti entrego, Meu Príncipe! O Sublime. 

Mireille Amaral, 40 anos, Gondomar

Desafio nº 104 – letras obrigatórias: A T E M P O S

Sem comentários:

Enviar um comentário