12 julho 2016

Desejo-te

Desejo-te, como no último encontro, sob o olmo no cimo do monte.
Hoje, no meu triste leito, sonho com esses momentos, onde prometemos, unir nossos segredos.
Os cestos de flores silvestres, que me ofereceste.
Lembro esses momentos de ilusões, escritos nos teus olhos.
Lembro os doces beijos, desse tempo longínquo.
Tudo ficou no sonho, que hoje lembro,
porque o que eu quero é de novo te ter, sentir o teu corpo
no deleite de um doce suspiro.
Natalina Marques, 57 anos, Palmela 
Desafio RS nº 39 – história de amor sem A!


Sem comentários:

Enviar um comentário