07 outubro 2016

Aquela parede

Há dias que não nos deveríamos levantar da cama. Eu queria pendurar um quadro na parede, fui buscar o Martelo, preguei o prego, coisa normal diriam vocês. Pois aí começou o meu problema. O prego entrou todo de uma martelada só, achei estranho, bati uma vez mais e fiz um grande buraco. Havia um refúgio refundido na minha casa. Estranho! – pensei! Lá dentro havia uma rosa desmembrada e imensos espinhos.  A solução era tapar a parede. Assunto tratado!
Isabel Pinela Fortunato, 43 anos, Amadora
Desafio nº 110 – 8 palavras obrigatórias

Sem comentários:

Enviar um comentário