13 novembro 2016

Trapalhadas

É claro como água!  Implorei que te mantivesses quieto e tu feito espertoclaramente transformaste o luminoso em escuro e a escuridão persiste. Intrometeste-te no economato e as lâmpadas sumiram. Oh, que espertalhaço! Desanda e vai comprar uma gambiarra porque aqui não há lâmpadas destas e o escurecer torna-me irritadiça. Que estupidez a tua! E eu, também estúpida pensando que tu tinhas percebido com clareza. 
Quem é amigo? Touxe-te um lanternim, para não estupidificar mais, ó espertalhona.
Elisabeth Oliveira Janeiro, 72 anos, Lisboa
Desafio nº 112 – 3x5 palavras no texto


Sem comentários:

Enviar um comentário