11 dezembro 2016

O lago...

– Ó Querida, a sua mãe esteve aqui. Embora ela não soubesse nada da festa ficou, muito tempo para me ajudar com os preparativos. E enfeitando o jardim inteiro com balões foi esperando por ti. Infelizmente ela não podia ficar. 
―  Incrível. A minha mãe ajudou-te? 
―  Ora, direi a verdade. Apenas veio para a festa, imiscuiu-se na decoração do jardim, e então tropeçou no nosso lago. Ensopada, perguntou-me se o seu penteado ainda estava bem, e fugiu de casa.
Theo De Bakkere, 64 anos, Antuérpia, Bélgica 

Desafio RS nº 44 – reflexão em 44, contrário em 33

Sem comentários:

Enviar um comentário