21 fevereiro 2017

Até daqui há pouco

Filha, inocência, alegria, singeleza de coração, consolação e apoio.
Herança, graça, salvação, mansa, humilde.
Olhar pesquisador, energia, cortesia habitual.
Amor que domina todos os outros motivos.
No ar uma presença angélica, paz, repouso.
O temperamento, responsabilidade, seriedade com suavidade.
Verdadeira, pura na geração da família.
Nesta vida, decidimos o destino.
Fé não fingida, real e grande necessidade.
Melhor do que levá-la na escola, é buscá-la.
Despedida matutina na escola.
Vem a voz melodiosa: até daqui há pouco.
Renata Diniz, 40 anos - Itaúna/Brasil

Desafio Escritiva nº 17 – desculpas criativas

2 comentários: