11 fevereiro 2017

Atrás das grades

Estava preso numa cela sem luz. A mudança tinha-lhe feito muita confusão.
Soubera de toda a polémica no presídio por um familiar. Sentia-se pisado, com o coração desfeito. Não tinha nesga de sorte. Tudo era adulterado. Simples, não seria a sua defesa. Lutaria. O trevo era a sua esperança. Juntando todas as provas, cá fora, iriam saber da sua inocência. Era muito doloroso o tempo dispersado atrás das grades, mas não tardaria e todos saberiam a verdade.
Emília Simões, Mem-Martins (Algueirão)
Desafio Rádio Sim nº 46 – 12 palavras impostas

2 comentários:

  1. Boa noite Margarida,
    Muito obrigada por ter publicado a minha história.
    Um beijinho e bom domingo.
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É sempre com muito prazer.
      Um grande beijinho

      Eliminar