12 abril 2017

Amélia Meireles ― desafio nº 117

Sempre se conhecera com aquelas manchas estranhas. Iguais às da mãe, cuja generosidade e capacidade de amar nunca se esconderam sob as crostas brancas que se estendiam pelo corpo. Era
estranho perceber como a mãe sempre lidara com o que pensava ser uma aberração. Um dia, desesperada, questionou: porquê eu? Porque a pele não era igual à dos outros? Docemente, a mãe apenas lhe perguntou: o que és depende da tua pele? Aceita e saberás viver feliz.
Amélia Meireles, 63 anos, Ponta Delgada

Desafio nº 117 – uma história para ajudar a combater a psoríase

Sem comentários:

Enviar um comentário