08 julho 2017

Fernanda Costa ― desafio nº 120

Pelo Mundo
Há lugares tórridos, onde a brisa é comprimida pelo suão. Lá, não existem desconhecidos, comunicam em íntimos circuitos, estranhando aqueles que, em sua simplicidade, optam pela entrada. 
Apesar do círculo estar completo, existem rosas ― desabrochando com suas cores e aromas. Crescem contentes, em busca de Luz. São elas que aspiram as lágrimas, destilando-as.
O reencontro com o caminho é incerto, mas pleno. Partimos, experimentando os beijos dos bons, os abraços dos luminosos e a sensatez dos tolerantes. 
Fernanda Costa, 55 anos, Alcobaça

Desafio nº 120 ― reencontrar o caminho sem V nem F

Sem comentários:

Enviar um comentário