09/10/12

Deambulando


Ana bebera. Comera. Deambulava errante pela casa. Ficara gelada. Havia motivos. Íntimos. Luís mudara-se. Não ficou consigo. Olhara ambiciosamente o novo emprego. Subitamente, relatou-lhe saída de Torres, de uma vez: vou com o Xico, o Zé...
Zarpar. Que xarope!
Viver unicamente tão só para si, agora. Recomeçar, quando possível. Ouvindo não o coração. A razão. Modo lamentável de jogar recursos existentes. Inverter grandemente a sua vida. Descobrir facetas e desconhecidas. Decidir-se. Em casa. Antes, beber, acalmando-se.

Isabel Pinto