23/11/12

Abandonados



Abandonados; expulsos. De repente, o sossego de anos foi-se. O ego, mais que esfrangalhado, sofrera um golpe profundo: como puderam ser tão pérfidos assim, despedir sem aviso prévio, sem indemnização? Era dose a austeridade alemã, sabiam disso, bastava ler os jornais, eles sempre tiveram a mania que mandavam no mundo, qualquer um.
Sem mais lamentações, pegaram nas suas coisas, olharam pela última vez o menino - tão lindo! - e, a vaca e o burro, disseram adeus ao presépio.

Bau Pires

Sem comentários:

Publicar um comentário