06/11/12

O leitão visto por alunos do 3º e 4º ano!


Era uma vez um menino que comeu, ao almoço, leitão assado.
Foi buscar piripiri para colocar na carne, mas a rolha saltou e entornou o piripiri.
Depois foi buscar o almofariz e deixou-o cair em cima do pé.
O despertador tocou, o menino assustou-se e caiu dentro do alguidar da roupa.
Levantou-se e levou com uma bola de ténis pela cabeça.
O menino foi pedir ajuda, mas apareceu uma vespa e picou-o no pescoço.
O papel rasgou-se.    

Luís – EB Veiros – 3º ano

No sábado fui comer leitão assado. Tirei a rolha do sumo e coloquei o almofariz em cima da bancada da cozinha. No dia seguinte, o despertador tocou bem cedinho. Saí à rua e uma bola de ténis acertou-me na cabeça. Logo de seguida fui picado por uma vespa.
Vi um papel a voar e resolvi escrever a minha história.
Fui para a cama sonhar com as minhas aventuras e com o que iria escrever amanhã.
Boa noite!

João Filipe – EB Veiros – 4º ano

Estava uma linda manhã, o pequeno leitão e os amigos estavam a brincar aos arqueólogos. Acharam uma garrafa com umas coisas escritas e tiraram-lhe a rolha.
A mãe disse-lhes: 
- Venham almoçar! É açorda. Pisei alhos no almofariz.
No outro dia “… Ai se eu te pego, ai, ai se eu te pego” o despertador tocou.
Eu não sei da bola de ténis.
Ai!!! A vespa picou-me. Fui buscar um penso de papel.
A minha mãe curou-me.

João Miguel – EB Veiros – 4º ano
 
A porquinha Bismula

A Dona Bisnaga tinha tido um leitão chamado Bismula, era a porquinha mais bonita da pocilga.
Um dia, a Bismula engoliu uma rolha, mas o almofariz conseguiu retirar-lha.
O despertador tocou para irem comprar uma bola de ténis.
Mas uma vespa tinha comprado a última.
A Bismula disse-lhe:
- Sua vespa limpa e tolinha, dás-me a tua bola?
- Não. Não quero que fique a cheirar mal.
- Jogamos as duas, depois limpamos com papel.
- Ok.

Teresa – EB Veiros – 4º ano


 

O leitão era a mascote de uma bruxa. Esse porquito tirou a rolha de uma poção mágica. Essa poção mágica era a poção de fazer flutuar.

A bruxa ficou muito zangada e ordenou-lhe:

– Vai para o teu quarto!

A bruxa pegou no almofariz e começou a fazer uma açorda.

No outro dia, o porco foi comprar um despertador vermelho e uma bola de ténis, mas uma vespa picou-lhe e ele foi desenhar numa folha de papel cavalinho.        

 António – EB Veiros – 4º ano  


Professora Carmo Silva



Sem comentários:

Publicar um comentário