10/11/12

Vai-te embora, melga!


Eram duas as melgas que tinham por hábito ziguezaguear pelas salas, importunando e molestando quem nelas trabalhava. Gostavam de falar dos outros e mais futilidades. Uma, tal qual pneu Michelin, falava da sua dieta que não surtia o efeito desejado. A outra de tão escanzelada, nem os olhares conseguia que nela poisassem. Melgas maledicentes! Num canto aos cochichos, mal deram conta do perigo que as espreitava.
Ainda tentaram fugir…mas a rede caiu e zás! Vai-te embora melga!


Graça Pinto - 54 anos, Almada

Sem comentários:

Publicar um comentário