29/04/13

Bichinho da Leitura


Jantávamos na cozinha, apertados junto à fogueira, o único sítio quente da casa. Terminado o Terço, sentava-me nos joelhos do avô.
– A sua bênção, meu avô.
– Deus te abençoe, meu filho! Queres uma história?
Previamente marcada por um fio vermelho, no livro grosso, guardado numa prateleira alta ao lado da chaminé – fazia-me sonhar.
Apenas uma de cada vez, fez crescer a vontade de saber ler, de crescer, de surripiar os livros das prateleiras e de os ler.

Luís Marrana, 52, Oliveira do Douro, Portugal.

Sem comentários:

Publicar um comentário