23/04/13

Uma vida, um livro


Nunca tinha ido à escola nem sabia da magia de juntar letras para inventar existências. Os dias seguiam o ritmo das horas e o sol que, debaixo de um céu inquietante mediava entre o nascer e o morrer, ensinou-a a descobrir o dia de amanhã. Mas daquele olhar autêntico era como se brotasse um livro, tamanha a sabedoria com que nos presenteava. Aprendera a ler a alma dos homens através do coração. Para quê mais palavras…

Alda Gonçalves, 45, Porto

Sem comentários:

Publicar um comentário