12/06/13

Era eu

– Sim, era eu!
– Bem me parecia… só podias ser tu… Sim, tu!
– Não consegui dizer-te antes, pensei que não quisesses saber.
– Sim
– Quis mostrar-te o outro lado das palavras. Sim, o oculto ou o que não vemos logo. Receei precipitar-me ou que me dissesses que estava a confundir as coisas…
– Sim, compreendo!
– No fundo, só queria dizer que sim, que te amo desde o primeiro momento!
– Claro que sim!... E eu percebi que só podias ser tu!

Dália Santos, 42 anos, Tomar



Sem comentários:

Publicar um comentário