30/09/13

Pela metade

Cada uma de duas partes iguais. Metade. É assim que vivo e sigo, na eterna esperança de satisfazer as
necessidades dos que o meu ventre gerou,  dos que partilham a vida comigo. É bom vivê-los e gozá-los. Sou no entanto, Sandra pela metade, e qual Sardanisca vou amealhando pontinhos de mim, procurando preencher aquela parte que é só minha e me faz falta, inteira, lidando com o “SE” que tantas vezes me afronta e me faz duvidar.

Sandra Évora, 40 anos, Sto. António dos Cavaleiros  

Desafio nº 51 – sobre uma imagem de Francisca Torres

Sem comentários:

Publicar um comentário