26/11/13

Doces recordações

Ali estava ele, o sorriso idiota que lhe iluminava o rosto sempre que ouvia aquela música. A irmã acusava-a de ser sentimental demais. Nessa altura, mergulha num silêncio profundo, todo ruído é abafado e esteja onde estiver, vê-se automaticamente de mãos dadas com o seu amado ao som dessa música especial. Passados 25 anos, não consegue  evitar que seus olhos sorriam ao ouvi-la. Por muitos anos que passem ainda há essa magia, ao ouvi-la  tudo se transforma.

Carla Silva, 40 anos, Barbacena, Elvas

Desafio nº 52 – uma história com música, ruído e silêncio

Sem comentários:

Publicar um comentário