26/05/15

Nem sempre enganar compensa

Tinha um apelido importante cheio de Rs e Ss. Pertencia à fina nata nacional. À sua passagem sorrisos abriam-se, colunas dobravam-se, cabeças baixavam. O seu olhar poderoso dominava. Era considerado um líder.
Sentia-se grande. Entrou por maus caminhos. Enganou muita gente. Depois, ralharam as comadres e se descobriram as verdades. O seu apelido ficou preso num arame farpado. Até os velhos amigos o abandonaram. Assim, como castigo foi acusado e preso. Por isso, enganar nem sempre compensa.

Isabel Sousa, 63 anos, Lisboa
Desafio nº 60 – apelido preso no arame farpado (frase obrigatória)


Sem comentários:

Publicar um comentário