25/05/15

Palavras

“As palavras são como as cerejas, vêm umas atrás das outras” – afirmava a professora maravilhada com as intervenções sagazes de alguns dos seus alunos. Explicava ela como era importante, deveras importante, a linguagem verbal. Durante a avaliação da aula, deteve-se no Pedro, criança tímida e pouco participativa, pelo menos quando diretamente abordado. “Devias participar mais, devias…”. A medo – embora convicto da sua verdade – o menino questionou: “Mas, professora… também não é verdade que palavras, leva-as o vento?”

Elisabete Bernardo, 47 anos, Santo António dos Cavaleiros
Desafio nº 90 – com provérbios contraditórios


Sem comentários:

Publicar um comentário