15/05/15

Tarde demais

Era um rés-do-chão com quartos pequenos separados por um corredor frio e estreito. Passavam ali os dias num horrível isolamento. As portas estavam sempre fechadas. Quando passava na rua ouvia como que um bater de dedos muito ao de leve no vidro de uma das janelas sempre trancadas, que se repetia. Um dia, aproximei-me e não ouvi aquele toque. Soube, entretanto, que quando finalmente lhe abriram a janela, jazia no chão do quarto sem vida! Tarde demais!

Emília Simões, 63 anos, Algueirão-Mem-Martins
Mais histórias aqui: http://ailime-sinais.blogspot.pt/
Desafio RS nº 25 – dedos que batem no vidro (cena)