21/10/15

Duas janelas

Duas janelas paradas, fechadas em si.

Repartem o desabitado da vida.
Foram olhos vistosos, felizes, abrigam agora as memórias desses tempos.
 Amigas desde sempre, nunca se apartaram.
São histórias incontáveis, incríveis as que testemunharam.
Nos dias de sol, portadas escancaradas, eram a luz da vida.
Passa num rufo o tempo, não espera, corre, voa.
A jovem nespereira, esperança renascida, acredita na reconstrução.
Contaram-lhe uns passarinhos que em breve chegará a alegria,
trazida por uma família.

Goretti Pina, 53 anos, Odivelas
Desafio nº 98 – fotog de P Teixeira Neves


Sem comentários:

Publicar um comentário