27/10/15

Eu própria

Nunca me senti confortável com o meu corpo. Quando os meus irmãos brincavam, eu estava sozinha, sentia-me deprimida. Eu queria ser como eles. Na minha adolescência foi um isolamento total. Tive muito mau-humor e não gostava de ser do sexo feminino. Nesse momento decidi ser eu próprio.
Troquei as minhas roupas, cortei o cabelo e comecei a sorrir. Pouco a pouco a melancolia estava desaparecendo. Conheci pessoas novas que me ajudaram a sentir-me orgulhoso e sentir em paz.

Adriana de Miguel, 19 anos, Santander, prof Paula Pessanha Isidoro
Desafio nº 45 – emoções por ordem alfabética


Sem comentários:

Publicar um comentário