30 dezembro 2015

Por dentro

Como um caleidoscópio as imagens vão mudando. Há pessoas que se movem
e gesticulam, falam mas eu não as oiço. No centro da sala estou eu. A
minha avó tem a mão calejada e cheia de veias azuis sobre os meus
ombros.
Sei que é Natal.
Hoje, cega-me a luz branca de uma felicidade distante. O pinheiro
brilha estático e mudo. Na casa resta apenas o silêncio e a menina que
ficou por dentro dos meus olhos.

Maria Jorgete Teixeira, 66 anos, Barreiro

Desafios nº 28 e 29 – Natal e Passagem de Ano

Sem comentários:

Enviar um comentário