31 janeiro 2016

Mergulhar rezando...

Nada mais havia a fazer, era evidente que tinha chegado a hora e já não podia dizer que não.
Se tivesse evitado armar-se em corajosa, de certeza que não se encontraria naquela situação, mas tinha a mania de querer impressionar toda a gente. Era uma fanfarrona, uma gabarolas, uma pedante, mas a verdade é que acabava sempre por se safar. E agora? Agora, restava apenas rezar para que o vulcão onde insistira “mergulhar” não entrasse em erupção!

Paula Cristina Pessanha Isidoro, 34 anos, Salamanca

Desafio nº 103 – 3 frases impostas por ordem

Sem comentários:

Enviar um comentário