06 janeiro 2016

Profissionalismo

Tinha aceitado protagonizar o filme. Uma responsabilidade acrescida, mas muito aliciante!
Estava nervoso, tinha várias reuniões e ensaios, não queria protrair.
Voltou a ler o protocolo que recebera da empresa, parou, ficando pensativo.
Mesmo estando protegido, o seu papel é protótipo, tinha que o vestir por completo. 
O empenho era fundamental para que nada falhasse.
Era exigente, volta e meia protestava com o que não concordava.
Gostava da equipa, e protegia, mas o profissionalismo tinha que funcionar!

Prazeres Sousa, 52 anos, Lisboa

Desafio nº 102 – muitas palavras com PROT

Sem comentários:

Enviar um comentário