02 janeiro 2016

Protetor

Protetor nato, Firmino agia apenas com o coração. Protagonista diário da vida, que transformava sempre em festa, nunca protelara o importante, por isso era um velho feliz. O protocolo a que obedecia, ignorando qualquer protesto, era o de proteger o grupo que o acolhera, apesar da sua diferente crença. Continuava a ser o único protestante, mas isso pouco importava, porque ali a religião não tinha protagonismo, o homem sim, e protecionismo era mais do que uma palavra.

Quita Miguel, 56 anos, Cascais
Faça aqui o download do conto «Sonho Esventrado» https://www.smashwords.com/books/view/595005
Desafio nº 102 – muitas palavras com PROT


Sem comentários:

Enviar um comentário